A Tratore por aí:

De janeiro a janeiro

Palavras-chave MPB, Top 50 Sempre.


De Janeiro a Janeiro celebra os 30 anos de carreira do festejado compositor, cantor e ator Alceu Valença.
Neste período, além de passar a integrar o mais selecionado panteão dos autores da nossa melhor MPB, Alceu Valença gravou duas dezenas de elogiados discos, tendo vendido cerca de 18 milhões de cópias, no Brasil e no exterior, tornando-se um dos campeões de vendagem de sua brilhante geração.
São 15 canções, sendo dez inéditas e cinco regravações em arranjos totalmente refeitos especialmente para essa tiragem.
O CD gravado foi gravado no estúdio de Alceu Valença e Paulo Raphael, também pr



Faixas (13)

1.
Blue baião

Editora: Mamulengo Querubim


2.
Espelho Cristalino

Editora: Mamulengo Querubim


3.
Flor de tangerina

Editora: Mamulengo Querubim


4.
Estação da luz

Editora: Mamulengo Querubim


5.
Balanço de rede

Editora: EMI Music/Mamulengo Querubim


6.
Vai chover

Editora: Mamulengo Querubim/Universal Music Publishing


7.
Quando eu olho para o mar

Editora: Mamulengo Querubim


8.
Pra embalar você

Editora: Mamulengo Querubim


9.
Triste comédia

Editora: Mamulengo Querubim


10.
Vassourinha aquática

Editora: Irmãos Vitale/Mamulengo Querubim


11.
Pirata José

Editora: Mamulengo Querubim


12.
Nas asas de um passarinho

Autor: Don Tronxo
Editora: Nossa Musica


13.
De janeiro a janeiro

Editora: Mamulengo Querubim



Produtos relacionados
(0/0)


   

Resenhas
Positivas (13)
Alceu Valença de Janeiro a Janeiro

É muito difícil falar da música de Alceu Valença, posto que não é possível ser parcial. Suas composições de início de carreira partiram do que se chamava de "Forrock", ou seja, em suas composições com Geraldo Azevedo, no disco homônimo de 1972, encontramos guitarras lisérgicas no início de "Me dá um beijo", a psicodelia e o surrealismo, além da letra filosófica de Planetário, além de ritmos regionais, tais como o forró, o baião, o xote, xaxado, entre outros. Este disco, de Janeiro a Janeiro, repassa por faixas já contidas em outros discos, como o "Espelho cristalino", em que encontramos parcerias com Zé Ramalho da Paraíba - que, aliás, tocava em sua banda (que gravará este refrão de domínio público em seu primeiro disco de 1978, além da "Dança das Borboletas", mais conhecida agora, na trilha sonora do filme "Lisbela e o Prisioneiro"). Outros destaques são "Blue Baião", "Estação da Luz" e a faixa título. Boa introdução à obra musical deste cantor popular.

por Celso Augusto Torrano em 23/07/2005
Alceu sempre

Tenho quase todos os discos de Alceu Valença e comprei este na banca de revistas, bem baratinho, mas com boa produção, capa digipack e tudo mais que o artista merece. Só que a minha versão tem apenas 13 faixas e fiquei sabendo, pela resenha do site, que na verdade são 15. Bem, não importa, o que vale é ouvir o Alceu mais uma vez e reverenciar o músico que revolucionou a cena da MPB com uma mistura furiosa de rock e nordestinidade, que ecoa até hoje nos manguebeats e afins. Salve Alceu!

por João Batista Rodrigues em 29/07/2005
ELE SEMPRE ESTÁ NOVO...

Ele tem 30 anos de carreira, mas está sempre novo,se renovando... eu tenho 22 anos mas conheço seu trabalho... dez inéditas, otros cantores teria só regravações... como compositor e cantor ele faz o BRASIL,ter orgulho de ter artistas como ele...

por NEY em 03/09/2005
Alceu Valença simples!

O CD "De Janeiro a Janeiro" por si só já é especial uma vez que fora lançado nas bancas de revista deste brasilzão sem fronteiras. Também porque a abordagem de músicas já conhecidas ,como "Estação da Luz" , e de outras nem tão conhecidas assim, demonstra o caráter mágico deste artista que optou pela simplicidade nos arranjos sem ser "simplório" musicalmente. Destaque para "Pra embalar você", um salto nas raízes musicais de Alceu.

por Ricardo Silva Lacerda em 05/09/2005
Alceu Valença

É bom saber que artista que tenha um grande nome possa tomar iniciativas como essa do Alceu. Isso é valorizar o seu produto e ainda mais: o público. Quem realmente gosta vai atras de bons discos e é o caso do público do Valença.

por Emanuel ESS em 06/09/2005
NORDESTE...

A MÚSICA DELE SEMPRE ESTÁ EM ALTA... MESMO COM O PASSAR DOS TEMPOS,O NORDESTINO Alceu Valença, NO CD De janeiro a janeiro,ESTÁ MODERNO...

por BYANCA OTA. em 07/09/2005
sempre Alceu

Ótimo CD do ALceu mais uma vez né...só podia!!! Que bom que está na Tratore!!!

por Luiz Gustavo Brinholi Peigo em 07/09/2005
Bom Musico

Gosto muito do Alceu

por Paulino da Silva Lima em 14/09/2005
Mestre da MPB

Falar o que sobre este nobre Senhor, Simplesmente, não consigo arrumar um adjetivo para o Mesmo. Pois as musicas Letras sifras tudo nele é fantastico. Parabens Mestre Alceu. Vamos viver a Vida de Janeiro a Janeiro com muitas coisas maravilhosas, porque coisas bonitas temos por ai todos os dias.. Abracos Daniel

por Daniel Souza em 04/08/2005
Atemporal

Esse CD de Alceu Valença passou meio sem fazer barulho na época do lançamento e merecia mesmo uma segunda chance. Como toda obra do compositor é inteligente e está mil anos a frente de seu tempo. Espelho cristalino é a melhor!

por Beto Feitosa em 04/08/2005
Muito bom, como sempre.

Já aos seus trinta anos de carreira e Alçeu continua em alta, essa obra vem para mostrar o quanto ele é importante na música brasileira, este cd foi lançado em 2002 e contém 13 músicas, belíssimas por sinal, a primeira vez que o escutei, ouvi um blue baião que me fez viajar junto com sua letra para o Rio de Janeiro, daí pra frente seguem as músicas num clima contagiante e alegre, seguem Espelho Cristalino, Flor de Tangerina com sua bela letra, Estação da Luz, Balanço da Rede, Vai chover, Quando eu olho para o mar, Pra embalar você, Triste comédia, Vassourinha mágica, Pirata José, Nas asas de um passarinho e para finalizar a faixa título do cd, De Janeiro a Janeiro. Este é o cd para você comprar e juntar aos outros da vasta coleção de Alceu, um lindo cd.

por Tiago Vieira em 08/08/2005
Bom como sempre!

Alceu mantêm o posto de show man e ainda lança bons discos, Sempre acompanhado de bons musicos o grande Alceu não decepciona. Comprem o disco e depois vão se divertir como nunca no show.

por Leonardo de Oliveira em 18/08/2005

Não há palavras para definir a obra de Alceu, cheia de belos álbuns, e janeiro a janeiro não é diferente.

por Bruno Marinho em 13/10/2016
Negativas (1)
Mais do mesmo

Quem ouve os novos CDs de Alceu Valença às vezes tem a impressão que o músico não mora mais no Brasil. Temas repetitivos e reincidentes em sua obra reaparecem,nao como solução estilistica, mais como muleta de um certo conforto que persegue o artista. Falta no Brasil atualmente uma visão de futuro clara sobre os rumos de sua musical e artistas como Alceu Valença espelham essa encruzilhada

por adalberto henrique castelo branco rabelo filho em 30/08/2005

Escreva uma resenha






Você gostou do disco?



Resenha (opcional)




Ficha técnica
Artistas principais
Ano
2005
Lançamento
14/07/2005
Gênero
MPB
Código do catálogo
TRO - 0001
Código do produto
7898399010013
Selo
Lazuli editora
Formato
CD Simples
Perfil do artista
Agenda