A Tratore por aí:

Idem


Com nome baseado em um evento histórico - um conflito na ilha de Bananal - os móveis coloniais de Acaju formam uma banda de estilo singular. Ao que já foi autodominado, em termos gastronomicos, de feijoada bulgaria é possível perceber o rock e ska com influência de ritmos do leste europeu e música brasileira. Neste CD eles se utilizam de uma infinidade de gêneros e ritmos sem, no entanto, exalar aquele ecletismo premeditado.



Faixas (12)

1.
Perca peso

Editora: Direto-


2.
Seria o rolex?

Editora: Direto-


3.
Aluga-se-vende

Editora: Direto-


4.
Copacabana

Editora: Direto-


5.
Menina-moça

Editora: Direto-


6.
Cego

Editora: Direto-


7.
Esquilo não samba

Editora: Direto-


8.
E agora Gregório

Editora: Direto-


9.
Swing hum e meio

Editora: Direto-


10.
Do mesmo ar

Editora: Direto-


11.
Sadô-masô

Editora: Direto-


12.
Receio do remorso

Editora: Direto-



Produtos relacionados
(0/0)


   

Resenhas
Positivas (9)
Pra ouvir até furar o CD!

Em um momento que em Brasília todas as bandas universitárias eram apenas variações do mesmo tema, no auge do chamado movimento calango, o MCA surgiu como uma luz no fim do túnel. Sem negligenciar a onda performática que tomava os palcos brasilienses, adicionaram um elemento velho, mas esquecido: a boa música. A banda ganhou logo os corações de todos pelo carisma, inteligência e pelo seu som contagiante, animado, bem arranjado. Não à toa o CD idem, vendido em shows por Brasília, com quase nenhuma divulgação, vendeu sua primeira tiragem rapidamente. É que os fãs da banda já aguardavam pela oportunidade de ouvir suas músicas em casa há muito tempo. O trabalho primoroso na confecção do CD, desde a produção musical ao acabamento, com um belo encarte e arte cuidadosa só mostra o que levou esta a ser a banda de maior sucesso entre a nova safra brasiliense: o empenho constante em fazer o melhor . Aliás, a preocupação com os detalhes é mostrada logo nos primeiros segundos do álbum, quando

por Luís em 28/07/2005
Sem chance de ficarmos imóveis

O Móveis é uma das poucas bandas que mistura vários estilos e consegue deixar sua salada não tornar-se indigesta, trafegando por vários estilos porém sem soar pedante. Em "Esquilo não samba" temos um desfile de influências: samba, funk, rock, levada jazzy, tudo bem costurado, com os metais característicos. Mas não fica só aí, na viagem proposta pelo Móveis há espaço pra outras misturas, variações, grooves, tudo sem perder o suingue. O ska também é um dos pilares no qual o som do Móveis é calcado, uma boa influência que enriquece mais a música dessa banda legal e desafiadora.

por Edinaldo Pacheco em 30/08/2005
barmitzvah,feijoada,casamento,funeral...

taí um disco de uma moçada que, se não inova nos estilos que se propõe a fazer ( e pra falar a verdade-precisa?) , toca com competência, vontade e bom -humor. Partindo do ska e todas as suas vertentes, a turma ainda joga samba-rock, musica judaica e dos países do leste e baladinhas tristes ao estilo Los Hermanos. Letras em sua maioria nonsense cantadas por um garoto com voz de crooner( a la Noriel Vilela), e trejeitos de James Brown no palco, que faz da presença dessa banda( e se não for possível, do disco deles) em toda grande reunião familiar, seja pra celebrar,dançar ou chorar.

por joão cassiano em 30/08/2005
Bons: dançar - Ruins: Pensar

Ao vivo eles tem uma grande performance. São bons para dançar, são ruins para pensar. Mas afinal música também é isso.

por Emanuel ESS em 01/09/2005
Grande Mobília

A Moveis Coloniais de Acaju é a grande potência da música brasiliense! Inovador, criativo, bem arrajado, dançante ... APAIXONANTE! Pessoas carismáticas, prestativas, com uma performance MARAVILHOOOOSA em palco! Participantes dos maiores festivais locais e com a agenda LOTADA de shows na cidade, na `seletiva porão do rock`, foram eleitos pelo juri e público a melhor banda, e a mais pedida durante o festival! E agora, divulgando seu trabalho por todo o brasil, em julho foram a São Paulo abrir um show do Dead Fish no HANGAR 110, e agora em setembro irão a Curitiba se apresentar em um festival no qual tocará a banda norte-americana WEEZER e também para o pocket-show na loja fnac! Essa GRANDE MOBÍLIA tem tuuudo pra fazer um GRANDE sucesso! "penso e dispenso explicações" Seria o Rolex? - Moveis Coloniais de Acaju

por Kiane Rezende em 07/09/2005
Moveis Potencial !

Puts Moveis tem um grande potencial, pois arranjos legais, misturando de tudo musica russa, ska,jazz,samba, bossa, puts de tudo mais um pouco, com otimas letras, com historias engajdas e engraçadas.Uma banda que com toda certeza vale a pena escutar pq vai se destacar muito ainda.

por Victor Leal Pontes em 11/08/2005
Devaneios de uma sadomasoquista!

O cd Idem do Móveis não é um qualquer... é um som para ser ouvido em todas as horas, momentos, devaneios, festas. É a cura para os problemas e solução de outros. Serve para tudo, se você quer conseguir o amor desejado, cante para ela "Copacabana", na hora que você falar que lecionaria Iôga, Tai-Chi e terapia ela ira se derreter em seus braços, assim espero. Serve também como companhia para cozinhar, com a ajuda do Gregório você fará um belo sanduíche. Para os momentos tristes existe um feliz fingido. Até para os momentos em que você quer ficar sozinho, pensando... pare e pense.. quem é o cego?! Lembre-se, no meio do samba, salsa, dois comprimidos para jantar, cavaco, castanha, rock e swing existe um amor que se redescobre a cada vez que você ouve essa obra de arte, e não um mero cd, existe uma menina moça ou um menino moço (porquê não?!). Agora vá, ouça o seu.. se vc não tem.. ta esperando o que para comprar, pegar emprestado ou ir a um show deles?!?! Agora se me dão licença,

por Chaverinho Renata Losilla em 19/08/2005
Não sei se é o rolex...

Alto lá!!! ipossível não falar bem desse CD! Passeando desde singelos lembretes até aquele lugar "onde a gente pode aproveitar o que não estava previsto pra rolar" o CD só não tem um adjetivo: monótono. Cada música com uma alegria diferente, uma crítica diferente ou um sentimento diferente pra dsecrever em multivariados ritmos envoltos em uma áurea de rock e ska, certas agonias que a vida lhe propõe. Muito bom mesmo!!!!!!

por Luciano Costa em 19/08/2005
Viciante!

Uma banda para diferenciar a cena de Brasília, ainda não se ouviu nada igual. Músicas diferentes, com arranjos ótimos e com letras bem humoradas, que fazem rir e pensar, melodias e arranjos que nos fazem ter vontade de virar uma lagartixa. Do maravilhoso ska, que passa pela bossa, tem um toque samba e que da vontade de cantar o dia inteiro, o cd é simplismente viciante, quem ouve não consegue parar de cantarolar. Com destaque para, Menina-moça, Copacabana e Swing Hum e Meio que são apenas amostras da alegria que é o cd.

por Daniela Rios em 19/08/2005
Negativas (0)

Escreva uma resenha






Você gostou do disco?



Resenha (opcional)




Ficha técnica
Artistas principais
Ano
2005
Lançamento
26/07/2005
Gênero
Ska
Código do catálogo
móveis 002
Código do produto
7898369063186
Selo
Radiola Records
Formato
CD Simples
Perfil do artista
Agenda