A Tratore por aí:

Kátya Teixeira


Gravações sob os selos Independente


Cantora, instrumentista e compositora paulistana, que também é pesquisadora da cultura popular brasileira e que traz em seu trabalho musical o resultado de suas andanças pelo Brasil. Garimpando saberes e sonoridades que incorpora a sua musicalidade, fazendo reverência aos mestres populares e as manifestações culturais autênticas do nosso país.
Com 6 cd´s gravados e inúmeras participações em CDs e shows de artistas consagrados da Música Popular Brasileira, Kátya Teixeira teve 3 dos seus 5 CDs indicados ao Prêmio da Música Brasileira, finalista no Prêmio Profissionais da Música|2017 na categori



Produtos

Como artista principal

   
Como convidado

   
Como autor de música

   

Artistas relacionados
Agenda
21 de agosto – 12:00
show pre-lançamento CANÇÕES PARA ATRAVESSAR A NOITE ESCURA SHOW DE PRÉ-LANÇAMENTO DO LIVRO/CD DUPLO DE KÁTYA TEIXEIRA

CANÇÕES PARA ATRAVESSAR A NOITE ESCURA | Canções na Quarentena
é o resultado de dois shows - Acalantos e Canções para Despertar - produzidos pela cantautora e multi-instrumentista Kátya Teixeira com a presença fundamental de André Venegas no processo de feitio durante o período de Pandemia por coronavírus.
Diante do cenário social, político, humano onde nos deparamos com nossas fragilidades essas canções surgem para nos trazer um calor, um afago, "um carinho no centro da pedra dura", nos fazendo crer que apesar de tudo amanhece, sempre amanhece.

Canções inéditas como No arco da madrugada - Kátya e Consuelo de Paula - e Dorme meu amor parceria com João Evangelista de Souza, se entrelaçam a obras de outros autores/as como Jean Garfunkel e Renato Consorte, Anabel Andrés e Jera Guarani a outras consagradas de Zeca Afonso (PT), Irmãos Nuñes (ARG) e Luiz Vieira, passando por temas tradicionais luso brasileira.
Poema para uma árvore-sol (Kátya Teixeira e Consuelo de Paula), A vida em si (Kátya Teixeira e Sérgio Tannus) e Laços (Kátya Teixeira e Lígia Araújo), Nômina (Kátya Teixeira e Giovanni Guimarães), Entre Flores e Espinhos (Kátya Teixeira e Luiz Carlos Bahia) e revisita algumas músicas da discografia geral de Kátya como Kararaô e Décimas para Violetas e Margaridas, Pega-Pega (Paulo Gomes), Tempo de esperança (Kátya Teixeira e Gildes Bezerra) e ainda a canção inédita Janela do Tempo (Luís Perequê), além de regravações de músicas do cancioneiro popular como Deusa da lua (Mestra Virgínia - AL) e A rosa também se muda além da bela cantiga em guarani Tangará Mirim (Wanderley Moreira - Mborai Marae) que abre o disco.

Vai acontecer dentro do 12º Festival Literario de Votuporanga - FLIV
21/08/2022 às 18h

confira a programação
http://www.flivotuporanga.com.br/home/