A Tratore por aí:

Mestre Ambrósio


Produzido pelo trio Lenine, Marcos Suzano e Denílson Campos, este é o primeiro cd da banda recifense Mestre Ambrósio. Bastante elogiado por toda crítica especializada, este trabalho é considerado um dos principais discos da década de 90.



Faixas (16)

1.
José

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


2.
Se Zé Limeira Sambasse Maracatu

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


3.
Pé-de-calçada

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


4.
Forró de Primeira

Editora: Trama (Dueto)


5.
Jatobá

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


6.
Estrela Amazona

Autor:
Editora:


7.
Três Vendas

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


8.
O Circo de Seu Bidu

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


9.
Baile Catingoso

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


10.
Mensagem Pra Zé Calixto

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


11.
Usina (Tango No Mango)

Autor:
Editora:


12.
Pipoca Moderna

Editora: Warner/Chappell


13.
A Roseira (Onde A Moça Mijou)

Autor:
Editora:


14.
Benjaab

Autor: Lenine, Siba
Editora: Trama (Dueto)


15.
Matuto do Salame

Autor: Siba
Editora: Trama (Dueto)


16.
A Feira de Caruaru

Editora: ADDAF



Produtos relacionados
(0/0)


   

Resenhas
Positivas (19)
Dos favoritos...

Um dos meus discos favoritos. Depois de longo e tenebroso inverno o discaço que é o primeiro dos Ambrósios volta a ver a luz do dia e sai da categoria "fora de catálogo". Este é o disco que captura a banda do jeito mais próximo dos shows. Visceral, tocante, sublime.

por Mauricio Bussab em 30/09/2004
Roots

Banda pouco conhecida aqui, mas muito conhecida lá fora. Composições de raiz com percurssão da melhor qualidade.....forró moderno Disco de vanguarda...tem que ter!!!!

por Luiz Augusto De Biasi em 07/10/2004
que banda boa

Isso é muito forte. Ao vivo então, sem palavras. Acompanhei o mestre ambrósio desde quando chegaram aqui em São Paulo. Fui à muitos shows do Ambrósio. Esse disco é fenomenal. Roots !!!

por arthur joly em 08/10/2004
Raízes do Mangue

Depois que o mangue beat estourou no Brasil surgiram um punhado de bandas, em recife e em todo o Brasil, que buscava associar o novo ao tradicional...o Mestre Ambrósio tenta mostrar como é esse tradicional, e como a banda trata o côco, baião, maracatu de baque solto e de baque virado. Rabeca, pandeiro, alfaia e zabumba tocados de maneira instigande,divertida e moderna, mas sem nessecariamente incorporar ritmos estrangeiros. pra quem quer conhecer mais da cultura nordestina ai esta uma boa pedida!

por joão cassiano em 08/10/2004
É TUDO...

Essas musicas uma + linda que a otra,percurssão perfeita,a moda raiz,é linda...É TUDO.

por NEY em 10/10/2004
Antigos Sons Novas Rolpagens

Conheci o grupo recifense durante viagem por sua cidade natal. Imediatamente, adquiri o CD e me tornei fã do grupo. Misturando diversos ritmos da música pernambucana - maracatu, baião, xote etc, enriquecidos por uma variada e forte percussão, este primeiro CD do grupo deixa qualquer um extasiado com a simplicidade e riqueza dos sons daquela terra. As letras, indo de José à Feira de Caruaru, descrevem o quotidiano da cultura nordestina, principalmente a pernambucana, trazendo à tona o modo de vida de seu povo. O disco é diversão garantida, impossível ficar parado.

por clayton ferreira de lira em 13/10/2004
Zé Limeira é nosso rei

Toda vez que ouço este cd não posso deixar de lembrar do desabafo do Siba, no Rock in Rio:"Se Zé Limeira sambasse maracatu, a gente estaria lá no palco grande..." , se referindo ao fato de o Mestre Ambrósio estar no palco "alternativo", enquanto os medalhões da indústria fonográfica se apresentavam no palco principal. O disco é precioso, com um vigor rítmico e uma inventividade fantásticos, com destaque para a seqüência Pipoca Moderna e A Roseira.Grande obra!

por João Batista Rodrigues em 17/10/2004
Talvez o Zé fique de boca aberta

O primeiro registro dos meninos de Pernambuco, que conta com a produção de umas ferinhas da MPB. É o disco mais regional e mais cru do grupo, com várias faixas instrumentais. Música brasileira de qualidade. Uma pena que a banda não tocar mais. Muuuita saudade desde já. Eita fuá danado!!

por Márcio Sno em 20/10/2004
a raiz da raiz

Disco de estréia do Mestre Ambrósio, traz uma linguagem ainda mais pura e regional, ainda sem as influências cosmopolitas que apareceriam nos discos seguintes. Destaque para o maracatu rural "Se Zé Limeira Sambasse Maracatu". Um disco-chave dentro da cena pernambucana, ampliando a busca das raízes iniciada pelo manguebit.

por marcelo firpo em 22/10/2004
opa!!!

Mestre ambrosi é da nova safra de recife, que tras o tradicional muito bem colocado para a nova geração. Gosto muito, muito bem produzido, sem noção né... lenine e suzano logo de primeira. Não podia ser melhor, mas foi. Valeu apena

por reinaldo rodrigo novo em 24/10/2004
PERNAMBUCO FALANDO PARA O MUNDO

Comprei este CD quando vi que tinha a "Usina - Tango no mango", que é de autoria de Chico Antonio, apontado como grande coquista (cantador de coco) e que mereceu estudos do grande Mário de Andrade. Aí vi que o CD tinha muito mais, pois mostrava uma banda ótima, que traz música regional feita de modo a não assustar quem não está acostumado a ouvir. Além da música já citada, destaco "A Roseira (Onde A Moça Mijou)"

por Otílio Severian Loureiro em 30/10/2004
Tango no Mango

O primeiro troco que ganhei naminha vida lixando soldadinhos de gesso, fui num show da FAU deles e comprei esse disco. Esse disco não é rock, mas tem muito peso. Tem momentos com guitarra pesada misturada a Maracatu de terreiro mesmo. Porradão. É a ganial "...Zé Limeira...". Lembram do clipe na MTV? Mestre Ambrósio é uma banda maravilhosa, com músicos de peso mesmo. Ao vivo é uma porrada, cheio de dança e música boa. "Usina" é a uma pérola. A versão de "Pipoca Moderna" [do disco "Jóia" do Caetano] é demais. "Benjaab" de Siba e Lenine [part. de voz também]era a abertura dos shows... Meio sinistra, um tema em coro de vozes que lembra algo de ritual... Quem curte musica tradicional e atualidade, tem que ter esse disco que já é antológico.

por Marcelo Ozorio em 21/01/2005
O maracatu pós-moderno

Este disco tem um significado muito especial, pois integra o movimento iniciado por Chico Science e Nação Zumbi, Mundo Livre, que seria seguido por outros. Apesar disso, é mutio mais calcado nas suas raízes regionais nordestinas, assim como o Cabrueira, o Cascabulho, entre outros. Podemos indicar as faixas " Se Zé Limeira sambasse maracatu", em que a sonoridade a pouco referida mescla o popular, rudimentar, ao pós-moderno, guitarras, enquanto a letra fala de populismo. Também devemos recordar da faixa Usina, com letra muito engraçada, bem como a releitura em novas vestes de "Pipoca Moderna", de Caetano Veloso. Este disco será um marco do grupo. Lembro-me muito bem de suas primeiras apresentações em São Paulo, na TV, de uma apresentação gratuita no SESC Ipiranga, na festa Junina do SSC Pompéia, que asssitimos, eu, minha esposa e amigos.

por Celso Augusto Torrano em 23/07/2005
Rascunho

Gosto bastante desse disco do Mestre Ambrosio, embora na minha visão a guinada "regionalista!" impressa pela produção de Lenine, ainda faça com que o disco apreça um rascunho do brilhantismo atingido pelo indefectivel Fuá na Casa de Cabral.

por adalberto henrique castelo branco rabelo filho em 30/08/2005
Dale Mestre!!!

É gente boa na Tratore!!! Já tenho o CD há tempos e estou aqui pra elogiar o ótimo trabalho desse grupo maravilhoso!!!

por Luiz Gustavo Brinholi Peigo em 07/09/2005
MAIS!!!

O primeiro cd da banda-entidade Mestre Ambrósio vem para desmistificar o regionalismo como sendo algo geograficamente restrito e feito para poucos apreciarem como música de qualidade.A come´car pela propria habilidade dos musicos com os instrumentos,intimos como parceiros amorosos,a percurssao compassada,eletrizante,dando até uma veia rocker a banda.

por Lennon Marques dos Santos em 11/09/2005
Mestres

Com o ritmo contagiante, somente poucos nao conseguem se envolver com a musica de mestre ambrosio. Apesar de pouco espaco na midia, consegue atrair a atencao de muitos pela batida louca que pulsa a flor da pele de quem se deixa levar. Se o som retumba levado pela poesia da letra ou e` o som que nos faz aflorar o sentimento da letra, nao importa, pois o resultado e` um so` - mexe dentro e fora de cada um, seguindo o ritmo.

por Alexandre Cortes Carvalho em 11/09/2005
Um clássico

É um belo registro em que a banda se revelou para todo o Brasil. Traz ao conhecimento do grande público muitas manifestações da cultura pernambucana como o Maracatu Rural, o Cavalo Marinho e o Forró de Rabeca - instrumento que com este CD ganha notoriedade, juntamente com outros, usados pelo grupo. Este disco é um marco na história da música popular brasileira; pela primeira vez a verdadeira cultura de massa chega até o mundo globalizado.

por Amanda Beraldo em 14/09/2005
FORRÓ DE PRIMEIRA

AQUI SURGIA UMAS DAS REVELAÇÕES MAIS IMPORTANTES DA MÚSICA NA DÉCADA DE 90. A CENA RECIFENSE PROLIFERAVA TALENTOS E MOSTRAVA AO BRASIL O TRABALHO DO MESTRE AMBRÓSIO. A RABECA DE SIBA E A PERCUSSÃO DE HÉLDER E SÉRGIO CASSIANO SÃO OS DESTAQUES DA MÚSICA BACANA QUE MISTUROU TODOS OS RITMOS REGIONAIS DA CULTURA PERNAMBUCANA AO LIRISMO E POESIA DAS LETRAS DE SIBA INSPIRADAS NA CULTURA POPULAR DOS MESTRES DE MARACATU. O MELHOR AINDA ESTAVA POR VIR!

por jeferson garcia em 15/09/2005
Negativas (0)


Ficha técnica
Artistas principais
Ano
1995
Lançamento
07/10/2004
Gênero
Código do catálogo
TDCD001
Código do produto
7892332811262
Selo
Terreiro Discos
Formato
Album/CD
Perfil do artista
Agenda